Portal da Família ORIONITA NO BRASIL
isntitucional
Portal da Família ORIONITA NO BRASIL

Padre

OS PADRES, MONGES MODERNOS

DEVOÇÃO E DEDICAÇÃO DE NOSSOS SACERDOTES

Após um dia extremamente cansativo, Pe. Maurício, como os padres de nossas igrejas,  foi finalmente dormir para repor as energias necessárias para sua missão cotidiana, seja  atender todos os que necessitam de ajuda espiritual, aconselhar, ensinar, celebrar e cuidar das comunidades. Olhou para a cama com ar de satisfação. Queria mesmo, com preguiça e desleixo, lançar-se à cama, como uma criança se joga na piscina numa tarde de verão. Antes de estender-se na cama, para o repouso que seu corpo reclamava com urgência,  rezou ainda  os salmos e as devoções marianas. Acendeu a vela, rezou e se preparava para apagar a vela, quando o telefone tocou. Olhou para o aparelho com certa irritação, como quando queremos quebrar o despertador que nos desperta numa manhã de frio. Mas se controlou. E atendeu.  

Uma pessoa precisava urgente de sua presença no hospital. A família estava em desespero. Ouvia-se choros junto com a  voz ao telefone. Tirou o pijama calmamente, vestiu novamente a roupa, pegou o carro e saiu na noite.

Voltou. Era madrugada, mas  estava feliz. A família precisava de presença e  suas palavras. Era sua promessa; estar sempre ao lado dos aflitos. Suas palavras não eram mágicas, antes, eram divinas,  porque Deus deu lhe deu o ministério sacerdotal. Pela sua dedicação sempre poderia apaziguar os meandros da morte com a ressurreição de Cristo.

 No dia seguinte, acordou no mesmo horário e cumpriu mais um dia de jornada. E ninguém soubera dos seus infortúnios durante a noite. Deus sabia e isso basta. Para ser apóstolo de Cristo, o padre faz uma opção na vida, adota tantas famílias, vai distante  para pregar a palavra de Deus: "ide, ensinai todas as nações." (Mt 28, 19).

Quem  apenas vê o padre nas celebrações, pensa  ser esta  sua única função, mas quem participa da comunidade, sabe o quanto o sacerdote se multiplica para atender seus fiéis. Afinal, a palavra padre vem do latim pater, que significa pai.

Por isso, celebramos o dia dos Padres. Fazemos uma festa para eles? Não, os padres precisam apenas de nossas preces. Mesmo o Papa Francisco pediu para rezarmos por ele. O sacerdote se recolhe na fé, como um monge. Dizem que a palavra monge significa “só e triste”. Em verdade, é “aquele que, mesmo separado,  está unido a todos". Esta mensagem nos vem de São Macário, um santo monge. O sacerdote é um tipo de monge, não porque seja solitário ou  renuncie "às glórias vãs do mundo". Esta é apenas sua condição circunstancial. Ele é como um monge porque se dirige a Deus na oração incessante, para que Deus purifique o seu espírito e dedique-se ao povo. Santo Hesíquios disse que verdadeiro Monge é aquele que atinge a sobriedade. E o Monge verdadeiramente sóbrio é aquele que é Monge no seu coração.

Os monges também nos ensinaram a oração como um meio de atingir a plenitude da vida cristã, principalmente através da eucaristia. Os nossos sacerdotes são estes descendentes espirituais  dos monges. Devemos a eles toda cultura e toda religiosidade que nos unem a Deus. Que os nossos padres, os monges do mundo moderno, sejam imensamente felizes por trilharem o caminho de Jesus. Parabéns, padres, e nosso muito obrigado. Sim, a festa é de vocês, mas somos nós que comemoramos.

 

Pe. Antônio S. Bogaz (orionita) , doutor em filosofia e teologia

Prof. João H. Hansen, doutor em ciências da religião

 


"Fazer o bem sempre,

o bem a todos e o

mal nunca e a ninguém"

São Luís Orione

Mais do Orionitas no Brasil

 

Orionita Brasil nas Redes Sociais
 
 .     

Copyright © Orionitas Brasil na Web