Portal da Família ORIONITA NO BRASIL
isntitucional
Portal da Família ORIONITA NO BRASIL

HONESTIDADE PRECIOSA - SÃO LONGUINHO DELIVERY

HONESTIDADE PRECIOSA

SÃO LONGUINHO DELIVERY

 

De vez em quando, Deus nos convida a assistir algumas cenas, que nos deixa felizes. Num mundo bordado pela corrupção, é bom ver quanta gente boa, honesta e digna perambulam pela cidade. Estas raridades fazem indiretamente um bem enorme a quem nunca viram na vida.

Não é suspense, é fato, acontecido na casa de um casal de amigos. Chegamos e fomos recebidos, mas o casal estava totalmente preocupado, pois haviam perdido uma pasta com documentos da casa. Na pasta havia seus documentos pessoais, planos de saúde, documentos da casa e, pasmem, o cartões bancários.

- Mas onde você largou a pasta? – perguntou nossa amiga Lucia.

- Não sei. Apenas  me lembro que quando saímos do cartório estava em minhas mãos. Acho que perdi quando entramos no carro – respondeu o marido dela, o Armando.

Procuraram novamente no carro e nada; voltaram angustiados.

- Já rezei para São Longuinho, ele vai encontrar para nós esta pasta – disse ela. Ela recordou que nós a tínhamos presenteado com nosso filme São Longuinho, o santo das coisas perdidas.

- Melhor avisar o banco, o cartão de crédito não estava junto? – falamos para eles.

- Vou ligar para o banco – disse o marido aflito.

Neste momento, tocou a campainha. Como estavam esperando o irmão Andrés com a Fabiana e as crianças chegarem para ajudar nesta confusão, nós mesmos abrimos a porta.

Que grande surpresa, eram duas mocinhas, perguntando se uma tal Lucia morava naquele apartamento. Na hora, não entendemos muito, mas em seguida uma delas falou:

- Achamos esta pasta com todos os documentos. Abrimos discretamente e vimos o endereço de vocês. Viemos trazer a pasta e gostaríamos de entregar para a dona. Imensamente contentes, chamamos a Lucia. Ela veio rapidamente sem saber o que estava acontecendo.

- Lucia, estas mocinhas acharam vossa pasta e vieram entregá-la.

Lucia suspirou, pegou a pasta, abraçou-a fortemente, e queria que elas entrassem e tomassem um suco. Estava radiante. O Armando veio em seguida.

- Nossa, não sei nem o que dizer, muito obrigado, pelo menos um café.

- Não, obrigada, precisamos ir para a faculdade ou vamos chegar atrasadas.

A Lucia as abraçou e falou:

- No meio de tanta gente desonesta na vida, encontramos vocês que nos trouxeram estes documentos. Que gratidão. Para mim foi milagre de São Longuinho. Eu pedi esta graça de encontrar os documentos. Mais que os documentos, descobri a bondade e a honestidade. Muito obrigada mesmo, nem sei o que falar.

As moças se despediram, simpáticas, atenciosas e honestas. Que graça divina ver tudo isso, nos faz acreditar como é bom a honestidade. Ficamos falando sobre este tema um tempo enorme. Estamos tão cansados de ver coisas desagradáveis, gente que rouba como nunca, e de repente alguém bate à nossa porta e nos devolve nossos documentos. Ladrões assaltam para isso e elas acharam os documentos e o dinheiro e vieram entregar. São pessoas como estas duas estudantes, que fazem  a diferença neste país.

Na hora da confusão não perguntamos o nome delas. Foi  engraçada, uma foi chamada pela outra de Ana, e a outra ficou para nós a amiga da Ana que achou a pasta. Bem, agradecemos a Deus que por intermédio de São Longuinho. Elas vieram nos trazer não somente a pasta, mas o testemunho da  honestidade que anda tão desenvergonhadamente  esquecida neste país, que gera mais corruptos que gafanhotos. 

Para completar a alegria, Lucia chamou o Armando até o terraço e os dois deram três pulinhos e se abraçaram. A honestidade ainda existe, aliás, sempre existiu e sempre existirá. O povo trabalha arduamente e sustenta a dignidade. É uma maioria barulhenta que tem feito da corrupção a palavra mais repetida nos noticiários. Aliás, é irritante ver o povo trabalhando arduamente e os governantes esbanjando o dinheiro público com  tantos assessores, salários volumosos e fundações criadas para escoar dinheiro para comparsas.

Terminamos a visita e saímos de lá, felizes. Como é bom ver um ato de honestidade tão genuíno. Que pena, portanto. O que deveria ser norma, hoje é exceção. Demos risada depois, chamamos o que aconteceu de São Longuinho Delivery, ou seja entrega a domicílio o que foi perdido. 

 

 

 

Pe. Antônio S. Bogaz (orionita), doutor em Filosofia, Liturgia e Sacramentos e

Teologia Sistemática - Cristologia

Prof. João H. Hansen, doutor em Literatura Portuguesa e

Ciência da Religião e Pós-doutor em antropologia

Envie seu comentário
Nome
Email (não será exibido no site)
Site (http://)
Mensagem

"Fazer o bem sempre,

o bem a todos e o

mal nunca e a ninguém"

São Luís Orione

Mais do Orionitas no Brasil

 

Orionita Brasil nas Redes Sociais
 
 .     

Copyright © Orionitas Brasil na Web